AS VÍTIMAS MAIS JOVENS

Quando consumido por mulheres grávidas, o álcool entra na corrente sanguínea, passa através da placenta e entra no feto (a criança que ainda não nasceu).

O álcool pode prejudicar um feto em qualquer fase da gravidez, mas este dano é ainda mais grave durante os primeiros meses. Existe um risco de se desenvolverem defeitos de nascimento relacionados com o consumo de álcool tais como deficiências de crescimento, anomalias faciais e dano cerebral e do sistema nervoso.

Photo credit: Lisa Grissinger

Um rasto de tragédia

O álcool custou a vida a muitos artistas, músicos e escritores talentosos nas décadas passadas. Estes são apenas alguns:

O excesso de álcool levou à morte trágica de John “Bonzo” Bonham, baterista dos Led Zeppelin, mais conhecido pelo seu solo de bateria na música “Moby Dick”. Foi encontrado morto, asfixiado no seu próprio vómito depois de uma noite de excessos de bebida, quando ia a caminho dos ensaios para a sua próxima tourné.

Guitarrista dos Def Leppard. Um alcoólico inveterado, morreu na sua casa de Londres devido a uma combinação letal de drogas e álcool.

Músico americano, baterista do grupo The Byrds. Faleceu de falência hepática após três décadas de consumo inveterado de álcool.

Vocalista de rock escocês e cantor principal do grupo Sweet. O seu problema com a bebida fez com que ele deixasse a banda em 1978; anos depois reintegrou–se novamente, mas o seu problema com a bebida tinha prejudicado a sua saúde e morreu devido a uma falência hepática em 1997.

ator britânico conhecido pelos seus papéis em Oliver!, Women in Love, Os Três Mosqueteiros e O Gladiador.Faleceu de um ataque cardíaco fulminante durante um descanso nas filmagens de O Gladiador. Encontrava–se extremamente intoxicado após ter consumido 3 garrafas de rum, 8 garrafas de cerveja e numerosas doses duplas de uísque.