CRIANÇAS: AS VÍTIMAS MAIS INOCENTES DA COCAÍNA

Ouve–se frequentemente a declaração: “Sim, consumo drogas, mas é a minha vida!” Mas o consumo de drogas tem sempre as suas vítimas inocentes, desde aqueles que se tornam vítimas dos toxicodependentes que procuram desesperadamente financiar o seu vício, até aos que morrem em acidentes automobilísticos causados por condutores sob a influência de drogas.

As vítimas mais trágicas da cocaína são os bebés nascidos de mães que consumiram a droga durante a gravidez. Só nos Estados Unidos, nascem num ano dezenas de milhares de bebés expostos à cocaína. Aqueles que não ficam viciados frequentemente sofrem de uma variedade de problemas físicos que podem incluir: nascimento prematuro, baixo peso à nascença, crescimento retardado, doenças congénitas e danos cerebrais e no sistema nervoso.

Os bebés nascidos com o peso abaixo do normal têm vinte vezes mais probabilidades de morrer no seu primeiro mês de vida do que bebés nascidos com o peso normal, e encaram um risco aumentado de deficiências para toda a vida tais como atraso mental e paralisia cerebral.

O impacto desta tragédia humana na sociedade tem ainda de ser completamente medido.