OS EFEITOS MORTAIS DA METANFETAMINA

O repugnante olhar do cristal devastador exibido nas caras cicatrizadas e prematuramente envelhecidas daqueles que o consomem.
(Crédito fotográfico: cortesia de Attorney General’s Office, Taswell County, Illinois)


O impacto dos efeitos a curto e longo prazo no indivíduo

Quando tomadas, a metanfetamina e o cristal devastador criam uma falsa sensação de bem–estar e energia, e por isso a pessoa irá ter a tendência de impulsionar o seu corpo mais rápido e adiante do que é suposto ir. Dessa forma, os consumidores de drogas experimentam uma “queda” severa ou esgotamento físico e mental depois dos efeitos das drogas passarem.

Com o consumo contínuo da droga diminui as sensações de fome, os consumidores podem experimentar extrema perda de peso. Os efeitos negativos também podem incluir: padrões de sono alterados; hiperatividade; náuseas; delusões de poder; aumento de agressividade e irritabilidade.

Outros efeitos preocupantes podem incluir: insónia, confusão, alucinações, ansiedade e paranoia.1 Nalguns casos, isso pode causar convulsões que podem levar à morte.

Danos a Longo Prazo

A longo prazo, o uso de metanfetaminas pode causar danos irreversíveis. Aumento do batimento cardíaco e tensão arterial, lesão dos vasos sanguíneos cerebrais que podem causar derrames vasculares cerebrais ou batimento cardíaco irregular que podem, por sua vez, causar colapso cardiovascular2 ou morte; e lesões no fígado, rins e pulmões.

Os consumidores poderão sofrer danos cerebrais, incluindo perda de memória e incapacidade crescente de compreender pensamentos abstratos. Aqueles que se recuperam estão geralmente sujeitos a lapsos de memória e a extremas mudanças de humor.

Danos causados pela metanfetamina

EFEITOS A CURTO PRAZO

  • Perda de apetite
  • Aumento do batimento cardíaco, pressão sanguínea, temperatura corporal
  • Dilatação das pupilas
  • Padrões de sono perturbados
  • Náusea
  • Comportamento bizarro, instável, por vezes violento
  • Alucinações, hiperexcitabilidade, irritabilidade
  • Pânico e psicose
  • Doses excessivas podem conduzir a convulsões, derrames vasculares cerebrais e morte

EFEITOS A LONGO PRAZO

  • Danos irreversíveis dos vasos sanguíneos coronários e cerebrais, tensão arterial elevada, conduzindo a ataques cardíacos, derrames vasculares cerebrais e morte
  • Danos no fígado, rins e pulmões
  • Destruição dos tecidos nasais se inalada
  • Problemas respiratórios se fumada
  • Doenças infecciosas e abcessos se injectada
  • Má–nutrição, perda de peso
  • Decadência dentária severa
  • Desorientação, apatia, confusão exaustiva
  • Forte dependência psicológica
  • Psicose
  • Depressão
  • Danos ao cérebro similares à doença de Alzheimer, 3, derrames vasculares cerebrais e epilepsia
  1. 1. paranoia: suspeita, desconfiança ou medo de outras pessoas.
  2. 2. cardiovascular: relativo ao coração ou vasos sanguíneos
  3. 3. doença de Alzheimer: uma doença que afecta algumas pessoas idosas e que é acompanhada por perda de memória.