POSSO FICAR VICIADO EM ECSTASY?

O Ecstasy é viciante? Muitos pensam que sim. Mas, mesmo se um consumidor não se tornar dependente, existem quatro perigos muito reais:

PERIGO N.º 1: Em 1995, menos de 10% dos comprimidos de Ecstasy no mercado eram puro MDMA (metilenodioximetanfetamina). Hoje em dia o consumidor de Ecstasy geralmente toma uma combinação de uma ampla variedade de drogas que são muitas vezes substâncias tóxicas.

PERIGO N.º 2: A pessoa tem de aumentar continuamente a quantidade de droga para sentir os mesmos efeitos. Os consumidores dizem que o efeito do Ecstasy é muito reduzido após a primeira dose. E como a pessoa consome mais droga, os efeitos negativos também aumentam.

Como o efeito desejado do uso da droga diminui, uma pessoa muitas vezes tenta outras drogas que são ainda mais perigosas.

PERIGO N.º 3: Os consumidores sentem, às vezes, uma necessidade de usar outras drogas como a heroína ou a cocaína para ajudar a lidar com a dor física e mental que resultam de uma “queda” de Ecstasy; 92% das pessoas que consomem Ecstasy também comsomem outras drogas ainda mais pesadas.

PERIGO N.º 4: A ideia falsa de que uma pessoa só se sente bem com Ecstasy leva a um desejo de o tomar com mais frequência do que apenas em festas raves e tecno; à semelhança de outras drogas estimulantes, as pessoas continuam a tomar Ecstasy, apesar de experimentarem efeitos desagradáveis.

“Ouço muita gente dizer que o Ecstasy é divertido e uma droga inofensiva. A única coisa que penso é: ‘Se eles soubessem.’

“Em cinco meses, passei de uma pessoa de certa forma responsável, dedicada a alcançar os meus sonhos, a uma pessoa que não se preocupava com nada – e quanto mais ficava drogada, mais me afundava numa escuridão de um lugar solitário. Quando conseguia dormir, tinha pesadelos e tremores. Tinha uma pele pálida, a cabeça a latejar e indícios de me sentir paranoica, mas ignorei isso tudo, pensando que era normal. Até à noite em que pensei que morria.

“O Ecstasy roubou–me as forças, motivação, sonhos, os meus amigos, o meu apartamento, o meu dinheiro e, acima de tudo, a minha sanidade. Preocupo–me com o meu futuro e com a minha saúde a cada dia que passa. Tenho muitas montanhas à minha frente, mas planeio continuar a escalá–las porque sou uma das sortudas.” – Lynn