ESTATÍSTICAS INTERNACIONAIS

22% dos que abusavam de inalantes e morreram não tinham histórico prévio de abuso de inalantes. Em Karachi, Paquistão, de 80% a 90% das crianças nas ruas cheiram cola ou dissolventes.

Uma pesquisa nos EUA, que combina dados de 2002 a 2006, concluiu que uma média anual de 593.000 adolescentes dos 12 aos 17 anos tinham usado inalantes pela primeira vez no ano anterior ao da pesquisa.

  • Mais de 22,9 milhões de americanos experimentaram os inalantes nalgum ponto das suas vidas.
  • Um estado nos EUA teve uma média de mais de 3800 consultas nas emergências e 450 hospitalizações por ano devido a envenenamentos por inalantes, de acordo com as estatísticas publicadas em 2008.
  • Quando os estudantes nos EUA chegam ao 8.º ano, um em cada cinco terão usado inalantes. Em 2007 os inalantes eram a substância mais frequentemente abusada pelos jovens de 12 ou 13 anos.
  • 22% dos que abusavam de inalantes que morreram do Síndrome da Morte Súbita por Inalação não tinham história anterior de abuso de inalantes — eram consumidores pela primeira vez.
  • Segundo o Projeto Escolar Europeu sobre Álcool e Outras Drogas, 20% dos jovens no grupo etário de 12 a 16 anos experimentaram inalantes.
  • Em Nairobi, Quénia, estima–se que 60.000 crianças vivem nas ruas e quase todas são dependentes de algum tipo de inalante.
  • Na cidade paquistanesa de Karachi estima–se que há 14.000 crianças de rua, das quais de 80% a 90% cheiram cola ou dissolventes.
  • Nos EUA, a Pesquisa Nacional sobre o Consumo de Drogas e Saúde de 2006 encontrou que 1,1 milhões de jovens entre 12 e 17 anos tinham usado inalantes no ano anterior.