ESTATÍSTICAS INTERNACIONAIS

O LSD é a droga alucinógenica (psicadélica) mais potente. É 100 vezes mais potente que os cogumelos psilocibina (cogumelos mágicos).

Na Europa, tanto como 4,2% daqueles com idades entre os 15 e 24 tomaram LSD pelo menos uma vez. Ao ser feito o inquérito, a percentagem de pessoas neste grupo etário que tinha consumido LSD no ano passado excedia 1% em 7 países (Bulgária, República Checa, Estónia, Itália, Letónia, Hungria e Polónia).

Nos EUA, desde 1975, os pesquisadores financiados pelo National Institute on Drug Abuse têm inquirido anualmente quase 17.000 finalistas de escolas secundárias a nível nacional para determinar as tendências no consumo e para medir as atitudes e crenças dos estudantes sobre a toxicodependência. Entre 1975 e 1997, o menor período de uso do LSD foi relatado pela classe de 1986, quando 7,2% dos alunos da escola secundária relataram usar LSD pelo menos uma vez na vida.

A percentagem de finalistas a relatarem terem consumido LSD pelo menos uma vez no decorrer do ano anterior quase que duplicou de menos de 4,4% em 1985 para 8,4% em 1997. Em 1997, 13,6% dos finalistas tinham experimentado LSD pelo menos uma vez nas suas vidas.

Um estudo lançado em janeiro de 2008 descobriu que cerca de 3,1 milhões de pessoas nos EUA com idades compreendidas entre os 12 e 25 disseram terem consumido LSD.

O LSD é 4000 vezes mais forte do que a mescalina.

“Comecei a sair para clubes de strip, casinos e tornei–me muito promíscuo, visitando um bordel a seguir ao outro e depressa fui introduzido em outras drogas.

“Tinha agora perdido toda a minha herança e tive de me mudar para uma casa de crack onde permaneci durante um ano assistindo a morte de pessoas, perdendo o meu negócio e tornando–me um ladrão.

“Fui preso em novembro de 2003 por tentativa de sequestro de um avião e fui parar à prisão.

“Tinha magoado e perdido todas as pessoas que gostavam de mim e fiquei abandonado.

“Acabei sem abrigo e nas ruas, a viver e a dormir em caixas de cartão junto da Estação [de comboios], a pedir esmola e a lutar para encontrar formas de conseguir a minha próxima refeição.” — Fred