POR DETRÁS DO ÉCRAN DE FUMO

O consumo de marijuana não é só prejudicial para o próprio consumidor de erva. Ele pode tornar–se num risco para a sociedade.

Uma pesquisa mostra que a marijuana tem o potencial para causar problemas na vida quotidiana. Um estudo de 129 estudantes universitários encontrou, dentre aqueles que fumaram a droga pelo menos de 27 a 30 dias antes da pesquisa, habilidades críticas relativas à atenção, memória e aprendizagem estavam seriamente diminuídas. Um estudo sobre carteiros encontrou que os empregados que foram testados e tiveram positivo por ter consumido a marijuana tinha 55% mais acidentes, 85% mais ferimentos e 75% aumentaram as licenças no trabalho.

Na Austrália, um estudo descobriu que a intoxicação por cannabis era responsável por 4,3% das fatalidades nas estradas.

É quase impossível crescer nos Estados Unidos e não estar exposto às drogas. A pressão social para consumir drogas é elevada e a informação honesta sobre os perigos das drogas nem sempre está disponível.

Muitas pessoas dir–lhe–ão que a marijuana não é perigosa. Considere quem lhe está a dizer isso. Estas são as mesmas pessoas que estão a tentar vender–lhe a erva?

A marijuana pode afectar a memória de uma pessoa — e este impacto pode durar dias ou semanas após os efeitos imediatos da droga se desvanecerem. Num estudo, foi pedido a um grupo de fortes consumidores de marijuana que recordassem palavras de uma lista. A sua capacidade para recordar corretamente as palavras não voltou a ser a mesma até 4 semanas após pararem de fumar.

Os estudantes que consomem marijuana têm os níveis mais baixos e são menos prováveis de alcançarem a Universidade do que os não fumadores. Eles simplesmente não têm as mesmas capacidades para recordar e organizar informação comparada com os que não consomem estas substâncias.

“O professor da escola que frequentei fumava três ou quatro charros por dia. Ele fez com que muitos dos estudantes começassem a fumar charro, eu incluída. O fornecedor dele levou–me a começar a consumir heroína, o que fiz sem resistir. Nessa hora, era como se a minha consciência já estivesse morta.” — Veronique

O que os Traficantes lhe dirão

Quando se entrevistaram adolescentes para se descobrir porque é que eles tinham começado a consumir drogas em primeiro lugar, 55% respondeu que fora devido à pressão dos seus amigos. Eles queriam ser porreiros e populares. Os traficantes sabem disto.

Eles aproximar–se–ão de si como um amigo e irão oferecer–lhe algo para “o ajudar” com algo para “o animar”. A droga ajudá–lo–á a “enquadrar–se” ou “a ser porreiro”.

Os traficantes, motivados pelo dinheiro que fazem, dir–lhe–ão qualquer coisa para o ter a comprar as suas drogas. Eles dizem–lhe que “a marijuana não levará a drogas mais duras”.

Eles não se importam se as drogas arruinarem a sua vida desde que eles sejam pagos. Tudo quanto lhes interessa é o dinheiro. Traficantes reformados admitiram que viam os seus compradores como “peões num jogo de xadrez”.

Obtenha os factos sobre as drogas. Tome as suas decisões.