EFEITOS A CURTO PRAZO:

  • Distorção sensorial
  • Pânico
  • Ansiedade
  • Coordenação escassa de movimento
  • Tempo de reação mais reduzido
  • Depois de uma “subida” inicial o consumidor sente–se sonolento ou deprimido  
  • Batimento cardíaco aumentado (e risco de ataque cardíaco)

Efeitos a longo prazo:

  • Resistência reduzida a doenças comuns (resfriados, bronquites, etc.)
  • Supressão do sistema imunológico
  • Distúrbios de crescimento
  • Aumento de células no corpo anormalmente estruturadas
  • Redução de hormonas sexuais masculinas
  • Destruição rápida das fibras dos pulmões e lesões (feridas) cerebrais que poderão ser permanentes
  • Capacidade sexual reduzida
  • Dificuldades no estudo: capacidade reduzida para aprender e reter informação
  • Apatia, sonolência, falta de motivação
  • Mudança de personalidade e humor
  • Incapacidade para compreender as coisas claramente

“Comecei a consumir por brincadeira, um desafio de um melhor amigo que disse que era medroso demais para fumar um charro e beber um litro de cerveja. Na época eu tinha 14. Após 7 anos de consumo e beber encontrei–me no meu caminho para a dependência. Já não consumia mais para sentir euforia, consumia apenas para sentir alguma aparência de normalidade.

“Comecei então a ter sentimentos negativos sobre mim mesmo e as minhas próprias capacidades. Detestava a paranoia.1 Detestava olhar sempre por cima do ombro o tempo todo. Realmente detestava não confiar nos meus amigos. Fiquei tão paranoico que consegui afastar todos com sucesso e encontrei–me num terrível lugar onde ninguém quer estar — estava só. Acordava de manhã e começava a consumir e continuava a consumir durante todo o dia.” — Paul

 

  1. 1. Paranoia: suspeita, desconfiança ou medo de outras pessoas.