COMPREENDER PORQUE É QUE OS ANALGÉSICOS SE TORNAM TÃO VICIANTES

Os membros da família reclamam muitíssimo dos analgésicos. Os peritos de reabilitação dizem que o vício aos poderosos analgésicos tais como OxyCortin é um dos mais difíceis de retroceder.

Crédito fotográfico: OxyABUSEKills.com

Os analgésicos de ópio produzem uma euforia de curta duração, mas são também viciantes.

O uso de analgésicos a longo prazo pode levar à dependência física. O corpo adapta–se à presença da substância e se uma pessoa parar de tomar a droga abruptamente, os sintomas de abstinência ocorrem. Ou o corpo pode acumular uma tolerância à droga, o que significa que será necessário tomar doses mais altas para se conseguir os mesmos efeitos.

Como todas as drogas, os analgésicos simplesmente mascaram a dor. Não “curam” nada. Alguém que tenta continuamente atenuar a dor pode encontrar–se a tomar doses cada vez mais altas — até descobrir que ele não consegue passar o dia sem a droga.

Os sintomas de abstinência podem incluir a inquietação, dores musculares e ósseas, insónia, diarreia, vómitos, calafrios (conhecidos como “febre turca”) e movimentos involuntários das pernas.

Um dos sérios riscos de opiáceos é o enfraquecimento respiratório — doses altas podem enfraquecer a respiração ao ponto de parar e o consumidor morrer.

“Sou viciado em medicação prescrita para a dor.Comecei primeiramente a tomar analgésicos prescritos há (alguns) anos atrás quando o meu médico mos prescreveu para tratamento da dor pós–operatória a seguir à cirurgia da coluna… Durante os últimos anos tentei pôr fim na minha dependência de comprimidos para a dor e, de facto, por duas vezes internei–me na tentativa de fazê–lo.

Recentemente concordei com o meu médico sobre os próximos passos.”

Extraído da reportagem ao vivo do locutor de rádio Rush Limbaugh, 6.ª–feira, 10 de outubro de 2003, de acordo com o programa da Radio Premiere.