MARIJUANA SINTÉTICA EFEITOS A LONGO PRAZO

Os efeitos a longo prazo nos seres humanos ainda não são totalmente conhecidos, mas os peritos do centro de envenenamento reportam que os efeitos da marijuana sintética podem ser fatais.

Pode causar dependência e levar aos sintomas de retirada que incluem ânsia, pesadelos, muita transpiração, náusea, tremores, dores de cabeça, cansaço extremo, insónia, diarreia, vómitos, problemas em pensar claramente e negligência de outros interesses ou deveres.

Depois de um consumo repetido e a longo termo da droga, os consumidores podem experimentar esquecimento e confusão. Alguns consumidores reportaram experimentar paralisia.

O Departamento de Saúde do Wyoming encontrou 16 casos de lesão renal após consumo da droga em seis estados dos EUA.4

PARALISADO DEPOIS DE FUMAR ESPECIARIA

«Depois de consumir Especiaria durante várias semanas, acordei cedo uma noite, caí ao chão, não podia mexer as minhas pernas e não podia mexer as minhas ancas. Tudo o que podia fazer era arrastar-me apoiando-me nos antebraços e como não conseguia de qualquer modo fiquei no chão durante 13 horas, a gritar, a bater no chão para pedir ajuda. Os médicos dizem que mais duas horas e estaria morto. Vou ficar muito tempo no hospital.» — L.D.

ISTO É QUE É O INFERNO

«Quero partilhar a minha experiência com K2. Arruinou a minha vida. Quando tentei fumar K2 pela primeira vez, foi como se tudo se dissolvesse no que parecia como o enevoado no écran da televisão. Lembro-me de ter pensado “Isto é que é o inferno.” A única coisa que podia sentir era um medo terrível. Ouvia vozes de membros da família, flashbacks de quando eu era mais novo, foi a pior experiência que alguma vez tive. Tremia horrivelmente, e senti-me aterrado e doente. A partir daquele dia, tenho uma ansiedade medonha numa base diária. Tive que abandonar a escola devido ao forte estado de ansiedade.» — J.W.

SIMPLESMENTE, JÁ CÁ NÃO ESTOU TOTALMENTE

«Tive uma overdose de Especiaria e nunca mais voltei a ser o mesmo. Só ali estava a fumar até que, de repente, tudo me atingiu. Não conseguia ver bem nem andar e depois vomitei umas 6 ou 7 vezes. Acordei a minha mãe e ela deitou-me no sofá e chamou a ambulância. Cerca de 10 minutos antes de a ambulância aparecer, comecei a ter convulsões. Acordei numa cama de hospital com suporte de vida. Tive paragem cardíaca* durante algumas horas e eles pensaram que eu não acordaria, mas sobrevivi e não voltei a ser o mesmo. Agora gaguejo muito e não me consigo concentrar em nada. Posso estar a contar uma história, ficar em branco e não saber o que aconteceu. Vejo sempre estes pontos e simplesmente já cá não estou totalmente.» — D.Y.

UM EX-TOXICÓMANO

«Sou um ex-toxicómano de marijuana sintética. Fiquei dependente enquanto estava em liberdade condicional. Costumava ficar pedrado e ainda enganava os testes de drogas. Fui de um grama ou menos para 3 ou 4, por dia. À medida que a minha dependência progredia, a minha capacidade para controlar comportamentos e perícias motoras** deteriorada. Ficava mais agressivo quando me chateava, o que se tornou mais frequente à medida que consumia mais e durante mais tempo. Um dia de manhã tive um surto psicótico durante o qual tive um blackout e quase matei a minha mulher. Fui preso e a minha liberdade condicional foi-me retirada. Desde que fui libertado, partilho a minha experiência com outras pessoas para encorajá-las a não consumirem esta droga.»— S.W.

COMPORTAMENTO VIOLENTO E IRRACIONAL

Em agosto de 2013, uma mãe de 21 anos, que estava sob a influência de Especiaria, atirou o seu filho de quatro anos num caixote do lixo e quando foi detida não conseguia lembrar-se de onde estava o filho. O filho foi retirado mais tarde, do caixote do lixo e foi levado pela polícia, que o entregou aos Serviços Protetores de Menores. A mulher foi acusada de ter abandonado o filho.

Em janeiro de 2011, um adolescente de Omaha disparou contra dois administradores da escola, matando um deles, antes de acabar com a sua própria vida. Testes médicos revelaram a presença de K2 no seu sistema.

Um homem de 21 anos, do Louisiana, cortou a sua garganta enquanto drogado com K2 pela primeira vez. Felizmente, a sua mãe foi capaz de parar a hemorragia até que chegasse a ajuda.

  1. * paragem cardíaca: uma paragem repentina, por vezes temporária, do coração.
  2. ** perícias motoras: movimento intencional dos músculos para realizar atos específicos